Todo mundo precisa de um site

O que é Site?

site
  1. substantivo masculino
    intern local na Internet identificado por um nome de domínio, constituído por uma ou mais páginas de hipertexto, que podem conter textos, gráficos e informações em multimídia.

Um website ou site, também aportuguesado para saite ou sítio (“da Web” ou “da Internet”), é um conjunto de páginas web, isto é, de hipertextos acessíveis geralmente pelo protocolo HTTP na internet. O conjunto de todos os sites públicos existentes compõe a World Wide Web. As páginas num site são organizadas a partir de um URL básico, ou sítio, onde fica a página principal, e geralmente residem no mesmo diretório de um servidor. As páginas são organizadas dentro do site numa hierarquia observável no URL, embora as hiperligações entre elas controlem o modo como o leitor se apercebe da estrutura global, modo esse que pode ter pouco a ver com a estrutura hierárquica dos arquivos do site.
Origem do nome

Quando a World Wide Web foi criada no CERN, ela recebeu esse nome de seu criador Tim Berners-Lee. Ele comparou a sua criação com uma teia (“web” em inglês). Cada nó dessa teia é um local (virtual) onde há hipertextos. Como a palavra inglesa para local é site (também derivada do latim situs: “lugar, local”), quando as pessoas queriam se referir a um local da teia, elas falavam web site. Assim, um novo nome surgiu para designar esse novo conceito de nó onde há um conjunto de hipertextos: Web site.

Batizada desta forma, a Web e seus Web sites tornaram-se mundialmente famosos e seus nomes empregados em diversas línguas. Em inglês, foi necessário usar o qualificativo Web antes de site, para diferenciar de outros usos que a palavra site tem nesta língua, onde significa “local”. Mas, quando o contexto deixava claro que se estava falando da Web, dizia-se apenas “site”. Já na língua portuguesa, esse qualificativo não é necessário em momento algum, pois a palavra site é um anglicismo novo em nosso vocabulário e tem o único e mesmo significado de Website, embora a grafia induza a erro, pois em português “site” não poderia ser pronunciada “saite” (ver abaixo).

Denominação em português

A palavra “site” em inglês tem exatamente o mesmo significado de “sítio” em português, pois ambas derivam do latim situs (“lugar demarcado, local, posição”) e, primariamente, designa qualquer lugar ou local delimitado (sítio arquitetônico, sítio paisagístico, sítio histórico, entre outros). No português do Brasil, a palavra “sítio” designa, com maior frequência, uma propriedade rural de área modesta, frequentemente usada para lazer ou lavoura.

Porém, em inglês, surgiu o termo website (às vezes web site) para designar um sítio virtual, um conjunto de páginas virtualmente localizado em algum ponto da Web. Acontece que, com poucos anos de uso, o termo website ganhou a forma abreviada site, que passou a ser uma segunda acepção do termo original. Site, portanto, em inglês, passou a designar alternativamente um lugar real (no campo) ou virtual (na Web).

Em português, surgiram três vertentes para a tradução do conceito. A mais difundida em Portugal respeita a dualidade do termo original, e traduz site por “sítio” – ou, se o contexto não for suficiente para o entendimento, por “sítio na Internet”, “sítio eletrônico”, “sítio na Web”, “sítio Web” ou, ainda, website (exatamente como no inglês). A segunda vertente, mais comum no Brasil, adotou simplesmente o estrangeirismo site, sem alterações, para se referir aos sítios virtuais, mantendo “sítio” para os reais. A terceira vertente, que ao longo dos anos tem visto incremento de uso tanto em Portugal quanto no Brasil, e que tem entre seus adeptos o escritor brasileiro Millôr Fernandes, o professor Cláudio Moreno, o também escritor Zeca Camargo e outros, é o aportuguesamento saite, que tem como vantagens a identificação imediata com a palavra usada em inglês e a dispensa da grafia em itálico. A forma saite, aportuguesada, já é recomendada como aceita por portais educacionais brasileiros, e já é inclusive empregada oficialmente por órgãos governamentais brasileiros.

A pronúncia de site, tanto em inglês quanto em português, é sait pelo sistema SAMPA.

Visão geral

Um site, sítio ou saite é, normalmente, o trabalho de um único indivíduo, empresa ou organização, ou é dedicado a um tópico ou propósito em particular. É difícil dizer com clareza até onde vai um site, dada a natureza de hipertexto da Web. Por exemplo, toda a Wikipédia forma um site, mas, se as páginas Meta-Wikipédia são parte do mesmo site ou um site irmão, é uma questão aberta para debate.

Sites são escritos em ou dinamicamente convertidos para HTML e acessados usando um software cliente chamado web browser ou navegador. Sites consistem de páginas HTML estáticas ou páginas criadas dinamicamente usando tecnologias como JSP, PHP ou ASP. Um site também requer um software conhecido como servidor web, como o Apache, o mais usado, ou o IIS. Frequentemente, sites possuem, também, conteúdo armazenado em banco de dados (base de dados).

Plugins estão disponíveis para os browsers, o que os capacita a exibir objetos adicionais aos suportados nativamente. Exemplos incluem Flash, Shockwave, Silverlight e applets Java. O Dynamic HTML permite interatividade e modificação do conteúdo dentro da página sem precisar recarregar a página, usando principalmente o Document Object Model e JavaScript, suportado internamente pela maioria dos navegadores modernos.

Sites são restritos por limites de recursos (por exemplo, a largura de banda dedicada ao site). Sites muito grandes, como Yahoo!, Apple Inc. e Google, usam vários servidores e equipamentos de balanceamento de carga, como o Cisco Content Services Switch ou o F5 BigIP solutions.

Propósitos dos Sites

O site é um conjunto de informações disponíveis na Internet, em geral, podem ter diversos propósitos:

Institucional: muitas empresas usam seus sites como ponto de contato entre uma instituição e seus clientes, fornecedores etc. No caso de instituições comerciais, usam-se sites também para comércio eletrônico, recrutamento de funcionários etc. Instituições sem fins lucrativos também usam seus sites para divulgarem seus trabalhos, informarem a respeito de eventos etc. Há também o caso dos sites mantidos por profissionais liberais, para publicarem seus trabalhos.

Informações: veículos de comunicação como jornais, revistas e agências de notícias utilizam a Internet para veicular notícias, por meio de seus sites. Jornalistas freelancer e indivíduos comuns também publicam informações na Internet, por meio de blogs e podcasts.

Aplicações:‘ existem sites cujo conteúdo consiste de ferramentas de automatização, produtividade e compartilhamento, substituindo aplicações de desktop. Podem ser processadores de texto, planilhas eletrônicas, editores de imagem, softwares de correio eletrônico, agendas etc.

Armazenagem de informações: alguns sites funcionam como bancos de dados, que catalogam registros e permitem efetuar buscas, podendo incluir áudio, vídeo, imagens, softwares, mercadorias, ou mesmo outros sites. Alguns exemplos são os sites de busca, os catálogos na Internet, e os Wikis, que aceitam tanto leitura quanto escrita.

Comunitário: são os sites que servem para a comunicação de usuários com outros usuários da rede. Nesta categoria, se encontram os chats, fóruns e sites de relacionamento.

Portais: são chamados de “portais” os sites que congregam conteúdos de diversos tipos entre os demais tipos, geralmente fornecidos por uma mesma empresa. Recebem esse nome por congregarem a grande maioria dos serviços da internet num mesmo local.

Instrumento de publicidade

O site é um dos instrumentos de publicidade mais eficientes que existem. Servem de apoio a campanhas de publicidade de outros meios de comunicação como o rádio, televisão, jornal, placas, folhetos etc. Podem constituir um empreendimento completo ou parcial prestando serviços, vendendo produtos ou simplesmente informando com custos reduzidos em relação ao negócio “não virtual”. É importante observar que os sites precisam estar referenciados em buscadores globais ou guia de busca local para que obtenham os desejados acessos. Sem eles, dificilmente um site seria acessado por novos usuários ou clientes.

Para relacionar um site em um buscador, o site precisa ter vários outros sites apontando para ele, a quantidade de ligações (links) apontando para um site e a importância dos sites que apontam para ele definem em que posição ele ficará no buscador. Para se divulgar um site e ter links em vários outros sites, é comum o uso de mecanismos de troca de links. A troca de banners não serve para efeito de buscadores.

Trabalhe com criação de sites e desenvolvimento web

Caso queira fazer parte da nossa equipe de Criação de Sites e Desenvolvimento Web, entre em contato conosco através do TRABALHE CONSOCO e CADASTRE-SE para fazer parte de nossa equipe de sucesso.

Envie seu CURRICULUM para o seguinte E-mail: agenciadsn@gmail.com com o Título: CRIAÇÃO DE SITES ou DESENVOLVIMENTO WEB no campo assunto.

Desde já, agradecemos seu interesse em fazer parte dos nossos projetos.

Qual melhor horário para postar no Facebook?

Descubra o melhor horário para postar no Facebook e quais posts geram mais engajamento!

Ninguém duvida do poder das redes sociais atualmente.

Sites como o Facebook, Twitter, e aplicativos com o Instagram e o Snapchat estão presentes no cotidiano de milhares de pessoas e já são parte indispensável de estratégias de marketing digital.

Ter uma fan page do seu projeto ou empresa no Facebook é quase tão importante quanto ter um blog ou site, afinal, mais de 1 bilhão de usuários fazem login diariamente na rede social mais usada do mundo.

Contudo, manter uma página atualizada requer certo planejamento e conhecimento prévio. Os posts devem ser pensados para atingir uma boa taxa de conversão e gerar engajamento.

Para atingir objetivos como os citados acima, existe um aspecto essencial a ser observado: o horário das postagens.

Afinal, um conteúdo relevante e bem produzido não conseguirá gerar o resultado que merece se não chegar até sua audiência no momento certo, não é mesmo?

Vale lembrar que 75% do seu engajamento vai acontecer nas primeiras 5 horas da postagem no ar, ou seja, a importância da escolha do horário para postar é ainda maior do que você pensava!

Continue a leitura para descobrir qual o melhor horário para publicar no Facebook, quais os melhores tipos de post e como promover o seu conteúdo da melhor maneira possível.

Qual é o horário de maior audiência do Facebook?

Como acontece com toda pergunta relevante, existem vários estudos sobre o intervalo de tempo com maior engajamento das postagens no Facebook e muita divergência sobre o assunto.

Separamos para você uma lista com as principais pesquisas:

Sprinklr: segundo essa pesquisa feita no Brasil e em 2015, os dias de maior audiência no Facebook são de terça-feira à quinta-feira, de 11h às 17h. Os acessos começam a aumentar a partir das 9h da manhã e, aos domingos, existe um pequeno aumento a partir das 20h, até 23h.
QuickSprout: segundo a pesquisa realizada pelo gigante gringo do marketing de conteúdo, os dias que geram maior engajamento no Facebook são quinta e sexta-feira. O melhor horário para conseguir mais compartilhamentos é 13h, e, para conseguir cliques, 15h. Uma sugestão mais ampla de horários seria entre 9h e 19h.
Optimizely: os resultados da pesquisa feita pelo blog apontam o horário das 17h, de segunda à quinta-feira, como o horário nobre do Facebook.
É possível observar um certo padrão entre as informações — como evitar horários muito cedo ou muito tarde da noite —, mas alguns dos fatos apresentados são bem divergentes.

E agora?

Bom, essas pesquisas mostram um cenário geral, mas, justamente por isso, não retratam tão fielmente hábitos e padrões de comportamento específicos de cada tipo de público.

Tais pesquisas, então, devem servir mais como uma bússola de oportunidades para profissionais de marketing, que buscam desenvolver uma estratégia sólida.

E como usar essa bússola?

Como saber qual é o melhor horário para postar no Facebook?

Bom, com todas as informações que apresentamos no tópico anterior, você deve estar se perguntando: ok, mas em qual das pesquisas devo confiar? E os intervalos de tempo sugeridos são grandes, como saber exatamente o melhor horário para a minha página?

A resposta para essas perguntas é simples: conheça sua audiência e realize testes. Muitos testes.

Conhecendo sua audiência

Algo que ajuda muito a saber os melhores horários para publicar e até mesmo quais conteúdos produzir é ter sempre em mente sempre a persona do seu blog ou site.

Ainda não tem uma persona ou conhece o conceito? Tudo bem! A gente explica:

“Buyer personas são perfis semificcionais que representam o seu comprador ideal”

Ainda com dúvida?

Dê uma conferida nesse vídeo em que o Peçanha explica em detalhe (se você já sabe o que é persona, podemos pular essa parte!):

Bom, agora que já sabemos o que é persona, já sabemos também da extrema dela na produção de conteúdo, certo?

Então fica mais fácil entender o quanto conhecer a persona é essencial para saber os horários de maior contato do seu público com sua página, seus hábitos de uso da internet e qual tipo de conteúdo ele prefere consumir (texto, vídeo, áudio, etc.).

Pense nas seguintes personas de uma empresa:

  • João, um homem jovem — de 18 a 25 anos—, que está na faculdade, tem uma personalidade dinâmica, e está sempre conectado com os amigos pelo Facebook, Snapchat, Twitter e Instagram.
  • Maria, uma mulher madura, de 40 a 50 anos, que cuida dos filhos adolescentes em casa e ainda está um pouco resistente sobre o uso constante de rede sociais e outros serviços pelo smartphone, mas já é usuária frequente de Whatsapp e Facebook.

Pensando dessa maneira, fica claro que ambos públicos terão hábitos muito diferentes e, consequentemente, acessarão as redes sociais em momentos distintos, não é?

Se você ainda não tem essa informação sobre a sua persona há duas saídas:

  • Realizar pesquisas entre os seus clientes para descobrir como quem compra de você usa a internet;
  • Usar pesquisas já existentes que mostram os melhores horários para o segmento comercial da página;

Testes

Para complementar o conhecimento que agora você tem da sua audiência, é fundamental realizar testes postando o mesmo conteúdo em dias diferentes e em horários diferentes.

Por que?

Bom, usando um mesmo conteúdo você pode descobrir que horário sua audiência interage mais.

E isso você não saberia com outro artigo, pois como ter certeza se o sucesso de um horário x ou y era por ser um conteúdo diferente ou pela hora da postagem?

Sem contar que postar um conteúdo mais de uma vez é uma excelente prática de social mídia, pois aumenta as chance de mais pessoas verem o seu conteúdo, ajudando a driblar o Facebook, que anda cortando cada vez mais o alcance orgânico das páginas.

Quantas vezes devo postar um conteúdo?

Aqui na Rock, aplicamos a regra de 4 postagens por conteúdo. Isso significa que os artigos do blog são publicados 4 vezes nas redes sociais, com 4 chamadas diferentes.

Porém, este modelo é resultado de pesquisas, testes e observação para entendermos o que funciona para nós. É importante testar qual funciona pra você!

Uma dica de ouro é manter um calendário de divulgação nas redes sociais em conjunto com seu calendário editorial.

Construa seu padrão de intervalos de publicação, como a diferença de dias entre uma publicação e outra. De 8 em 8 dias é uma boa frequência, por exemplo.

Sugestão prática: poste cada um de seus artigos três vezes, de 8 em 8 dias, nos horários de 9h, 12h e 17h.

Esse intervalo está dentro dos horários sugeridos pelas pesquisas que apresentamos mais cedo e pode ser um bom ponto de partida para quem ainda está começando a publicar no Facebook e precisa realizar testes.

Mas seja flexível: ficar atento à oportunidades pode ser justamente o que seu conteúdo precisa para viralizar.

Imagine que seu blog tem um ótimo artigo, que entrou no ar alguns meses atrás, sobre vilões de histórias em quadrinhos.

Imagine promovê-lo novamente no Facebook no dia de um grande lançamento do gênero, como um filme da DC.

Você já consegue imaginar o resultado disso, certo? ?

Além disso, uma lição que tiramos é a seguinte: sempre que tiver alguma dúvida sobre estratégias do marketing digital, pesquise dados, números e informações em fontes confiáveis para retirar insights.

Agora falta só um ponto para abordar: afinal de contas, o que postar no Facebook?

O que devo postar no Facebook?

Ao falar de publicações no Facebook, o que naturalmente nos vem à cabeça é divulgação de posts do seu blog, não é mesmo?

Para a divulgação desse tipo de conteúdo, escrever chamadas matadoras é certeiro para atrair a atenção de um leitor que está navegando em seu feed.

Contudo, existe uma série de tipos de postagem que podem gerar mais engajamento e melhorar sua audiência nessa rede social!

Experimente o que pode combinar mais com o tipo de informação que você divulga na sua página.

Vídeos

De acordo com um estudo desenvolvido pela Cisco, cerca de 80% do tráfego da internet até 2019 deverá ser feito através de vídeos!

Então invista e engaje sua audiência com vídeos produzidos por você e por parceiros.

Você descobre como fazer vídeos aqui e como usá-los em sua estratégia de marketing no nosso ebook sobre o assunto:

melhor horário para publicar no facebook

Imagens

Imagens com frases impactantes e inspiradoras também geram um resultado bacana, por serem de fácil assimilação e geralmente incentivarem mais compartilhamentos.

<

Links externos

E ah! Não se acanhe e compartilhe links de outros blogs e sites se eles forem relevantes para sua estratégia e seu público.

Afinal, seus leitores certamente querem estar bem informados e por dentro das novidades da área e nada mais justo do que compartilhar informações que podem acrescentar coisas boas para eles, não acha?

Bônus: não abandone sua página!

Lembre-se sempre de interagir com os fãs, responder dúvidas, sugestões e críticas nos comentários e na caixa de mensagens.

Tal troca de experiência é fundamental para manter uma boa imagem na rede social e incentivar ainda mais participações na sua página, afinal, ninguém gosta de falar sozinho, não é?

Enfim, isso é tudo!

Esperamos que, com as informações deste artigo, você consiga melhorar ainda mais sua estratégia de promoção de conteúdo nas redes sociais!

Não deixe de nos contar sua opinião nos comentários e aproveite para se aprofundar no assunto no nosso artigo sobre os tipos de post que geram mais engajamento no Facebook!

Até a próxima!

fonte: http://marketingdeconteudo.com/melhor-horario-para-postar-no-facebook/

Vida Saudável para Desenvolvedores de Software e Web Designers

Eu costumava ser um estereótipo. Eu era o geek obviamente morbidamente obeso que odiava esportes e passava muitas horas depois das horas do dia jogando videogames, trabalhando em sites e não se movendo. Afinal, isso me faz suar e ser geralmente desconfortável miserável. Eu não fazia ideia de como cuidar de mim mesmo.

Continue lendo “Vida Saudável para Desenvolvedores de Software e Web Designers”

Como se Proteger do Ransomware Petya/GoldenEye

Recentemente, uma nova onda de ataques de ransomware atingiram o mundo.

Ransomware PetyaGoldenEye

Muitas empresas e hospitais no mundo foram atacados pelo novo ransomware chamado de Petya/GoldenEye.

Ele tem se espalhado rapidamente por todas as partes do mundo, inclusive no Brasil. Continue lendo para saber mais sobre o Petya/GoldenEye e para saber como se prevenir:

O que é Petya/GoldenEye?

Semelhante ao WannaCry, Petya usa a vulnerabilidade Eternal Blue para infectar dispositivos Windows, especialmente versões mais antigas do Windows. Diferentemente do WannaCry que criptografa um arquivo de cada vez, o Petya é muito mais perigoso, já que pode danificar o disco rígido, impedindo-o de entrar em seu sistema.

Como funciona o ataque do Ransomware PetyaGoldenEye

Enquanto Petya estiver infectando o computador, a Tela Azul da Morte pode ser um sinal e então o sistema irá reiniciar para terminar o processo de criptografia. Isto pode ser ignorado facilmente já que o processo faz parecer que o Windows está verificando e reparando o sistema. Após o PC ser reiniciado, os arquivos do computador já estarão criptografados e uma mensagem aparecerá pedindo que o usuário pague uma quantia para ter seus arquivos de volta.

image.png

Como Prevenir Ataques do Ransomware Petya/GoldenEye? 

Um ataque de Ransomware pode ser um verdadeiro desastre já que ameaça os arquivos importantes do seu PC e seu dinheiro. Portanto, é crucial que você esteja atento a qualquer atividade suspeita em seu computador. Caso veja este alerta, desligue o PC imediatamente para se prevenir no caso de seu PC estar sendo infectado.

Aqui estão as dicas para te ajudar a se prevenir contra Petya/GoldenEye:

1. Corrija a Vulnerabilidade do Sistema

Vulnerabilidades no Sistema são sempre alvos de ransomware, portanto é importantíssimo manter seu sistema atualizado. Ou você pode ir para o Site Oficial da Microsoft para baixar as últimas patches para sua versão antiga do Windows.

2.Desligue o serviço WMI

O serviço WMI roda automaticamente na inicialização do sistema sob a conta LocalSystem. O serviço pode ser usado pelo Petya para espalhar o ransomware. Você pode seguir os seguintes passos para parar o serviço WMI:

https://msdn.microsoft.com/en-us/library/aa826517(v=vs.85).aspx

 

Nota:  Se o serviço WMI não estiver rodando, você não pode gerenciar, monitor ou obter informações sobre os recursos de seu computador, especialmente remotamente.

3. Crie uma senha mais forte para seu sistema

Uma senha forte pode ajudar a melhorar a segurança do seu sistema prevenindo que programas maliciosos acessem seu sistema facilmente. Por exemplo, você pode misturar letras maiúsculas e minúsculas, símbolos e números.

4. Feche o serviço SMBv1

SMBv1 é um protocolo de rede extremamente antigo e pode ser atacado pelo ransomware Petya. Você pode provavelmente desabilitá-lo para prevenir o ataque. Mas há um potencial risco de que o compartilhamento de arquivos e impressão não funcione mais em sua rede local.

Siga os seguintes passos para parar o SMBv1: http://www.iobit.com/en/tips-how-to-prevent-wannacry-attacks-80.php

Não quer desabilitar o SMBv1? Aqui há 4 dicas para você:

Apenas use redes protegidas e NÃO compartilhe arquivos importantes através de conexões SMBv1

Bloqueie tráfico de entrada/saída da SMB do seu firewall

Restrinja SMB apenas para sua rede local (seus computadores) através dos firewalls da rede local

 

5. Instale um Programa de Proteção no seu Computador

A maneira mais simples, porém mais efetiva de se proteger contra ransomware é fazer bom uso de uma ferramenta de segurança do sistema que ofereça motor anti-ransomware e proteção em tempo real. IObit Malware Fighter 5 é uma excelente escolha para você detectar ameaças de ransomware em tempo real e proteger seu computador contra ataques do ransomware Petya.

tips.png
Ransomware PetyaGoldenEye

Tenha proteção total contra ataques de ransomware como o Petya/GoldenEye:

Download IObit Malware Fighter Free Ransomware PetyaGoldenEye             Comprar IObit Malware Fighter Pro Ransomware PetyaGoldenEye

6. Faça Backup de seus Arquivos Importantes

Para evitar perder seus arquivos importantes, especialmente criptografados por Ransomware, é ideal que você desenvolva o bom hábito de fazer back-ups regularmente e da maneira correta.

Dia do Cubo Mágico

O cubo de Rubik ou cubo mágico, popularmente conhecido, foi criado no dia 19 de maio de 1974 pelo escultor e professor de arquitetura húngaro Ernõ Rubik.

Aos 29 anos, o professor trabalhava no aperfeiçoamento de um modelo que o ajudasse a explicar a seus alunos os conceitos da geometria tridimensional. Numa das tentativas, acabou criando o cubo colorido.

O desafio de Rubik era construir um cubo formado por 26 mini-cubos que se movessem em blocos individuais de 9 peças sem que a estrutura geral fosse comprometida.

Ele se inspirou nas pedrinhas do Rio Danúbio, que tinham bordas maleáveis.

Primeiro, o arquiteto tentou usar elásticos para segurar o bloco, mas não deu certo. Ele então bolou um mecanismo cuja própria estrutura era suficiente para estabilizá-lo. Esculpiu e encaixou os 26 mini-cubos a mão e depois colou adesivos de cores diferentes em cada face do cubo grande.

O invento acabou não sendo útil ao professor de arquitetura. Isso porque, da primeira vez que suas peças foram embaralhadas, foi muito difícil retorná-las à posição original. Rubik demorou um mês até conseguir fazer isso.

Rubik fez o requerimento para a patente de seu invento na Hungria em janeiro de 1975, e emprestou a engenhoca a uma pequena fábrica de brinquedos de Budapeste.

A patente foi finalmente aprovada no início de 1977, e os primeiros cubos mágicos apareceram no mercado local no final desse ano.

Um ano depois de Ernõ Rubik conseguir a patente, o japonês Terutoshi Ishige entrou com um pedido para o registro de um cubo bastante similar ao do húngaro. E um ano antes do húngaro, o americano Larry Nichols patenteou um cubo semelhante, cuja estrutura era estabilizada com ímã. O brinquedo de Nichols foi rejeitado por inúmeras fabricantes, inclusive a Ideal Toys, que mais tarde comprou o projeto de Rubik.

Cores ideais para seu blog

Como escolher as cores ideais para seu blog

Olá tudo bem? Hoje quero te mostrar ferramentas para escolher as cores ideais para seu blog.

Este é um dos assuntos mais complicado para quem está no inicio de um projeto, qual cor escolher para meu blog?

Definir as cores certas aumentam e muito as conversões do seu blog e isso é comprovado em pesquisas.

Existe um Infográfico ótimo no Viver de Blog do Henrique Carvalho chamado A Psicologia das Cores no Marketing e no Dia-a-dia vale muito a pena dar um olhada.

Psicologia das Cores

Uma pesquisa mostra que as cores podem afetar as respostas humanas. As cores tem uma carga emocional em nossas decisões e escolhas que fazemos em nossa vida cotidiana.

Grandes empresas gastam milhões para construir suas marcas e identidade dos seus produtos.

Eles contratam especialistas para escolher a combinação perfeita de cores para sua marca e produtos.

Em pesquisa achei um livro da Eva Heller que fala sobre este assunto e tem muitos outros livros que abordam esse assunto, para quem deseja aprofundar mais neste assunto.

Veja a imagem abaixo para ajudar no entendimento.

Psicologia das Cores

  • Vermelho: é a cor da juventude e alegria. Ele reflete ousadia e confiança.
  • Verde: Cria um efeito calmante, evoca uma resposta emocional pacífica, progressista e calma.
  • Azul: Ele reflete confiança, força, confiabilidade.
  • Black: Preto gera uma resposta emocional sofisticada, sólida e segura.
  • Branco: Clareza e simplicidade são os dois principais efeitos do branco.
  • Amarelo: Amarelo é a cor do otimismo, cordialidade, simpatia.
  • Laranja: Laranja cria uma sensação de divertimento, amigável, confiança e efeito alegre.
  • Rosa: Sensualidade, feminilidade, romance e amor são as emoções associadas com a rosa.

Criando um esquema de Cores

Agora que você já sabe que as cores influenciam as pessoas é a hora de escolher o esquema de cores.

Veja também:  Como otimizar imagens para Web

Recomendo que escolha duas cores para representar sua marca e a resposta que você deseja obter dos visitantes.

Agora que você escolheu as cores vou mostrar as ferramentas online que você pode usar para gerar um número ilimitado de esquema de cores.

Adobe Color CC

Adobe-Color-CC

Essa é a ferramenta que mais gosto, com ela você pode criar diversas paleta de cores.

Você pode ajustar manualmente a cor e as outras cores são ajustadas automaticamente para seguir a regra das cores.

Existe também a opção de gerar paleta de cores fazendo o upload de uma imagem.

 

Coolors.co

Coolors.co

O Coolors é outo gerador de esquema de cores muito bom.

Você pode ver as paletas de cores mais usadas ou gerar sua própria paleta de cores.

Depois de escolher a paleta você pode fazer o download para usar em seus projetos.

 

Material Palette

Material Palette

Este site é inspirado pelo design conceito dos aplicativos do Google.

Com ele você gera esquemas de cores baseados em aplicativos móveis, mas este esquema pode ser utilizado facilmente em seus blog.

Espero que tenha gostado dessas dicas de como escolher as cores ideais para seu blog, utilize pois tenho certeza que vai melhorar e muito o aspecto do seu blog, mostrando que ele é mais profissional e é fato que vai converter mais visitas, cliente e vendas.

Apple explica por que removeu a entrada tradicional para fone de ouvido no iPhone 7

iphone 7 adaptador fone

A polêmica sobre a remoção da entrada para fones de ouvido no iPhone 7 começou há muitos meses, quando o smartphone ainda era um rumor. Agora que ele foi anunciado oficialmente, a Apple resolveu explicar – através de uma entrevista a John Paczkowski, do BuzzFeed News – os motivos desta mudança. Vamos analisá-los um a um.

Os prós e contras de remover a entrada para fone de ouvido dos smartphones
Primeiras impressões do iPhone 7: não é apenas mais do mesmo
Primeiras impressões dos AirPods: os fones de ouvido sem fio da Apple não decepcionam

A entrada para fones é muito antiga

“O conector de áudio tem mais de 100 anos de idade”, diz [o vice-presidente Greg] Joswiak. “Ele teve sua última grande inovação há cerca de 50 anos. Sabe o que foi? Ele se tornou menor. Ele ficou intocado desde então. É um dinossauro. É hora de seguir em frente.”

Qual o problema nesse argumento? O próprio Paczkowski responde: como o padrão existe há décadas, ele está presente em todo tipo de dispositivo – laptops, equipamentos de áudio, carros, assentos de avião, entre outros. Usar uma alternativa significa criar um inconveniente para ouvir áudio em todos esses lugares, e nem sempre se pode contar com o Bluetooth para driblar isso.

Ele também resume as críticas levantadas há meses por outros veículos:

A entrada para fone de ouvido é ótima para transmitir áudio, é amplamente utilizada, e é livre de patentes e de gestão de direitos digitais, argumentaram os críticos. Por que removê-la, deixando apenas uma porta digital e proprietária da Apple que pode, em um futuro distópico, ser bloqueada por esquemas de DRM que Steve Jobs lamentou em seu ensaio de 2007, “Reflexões sobre a música”? Por que fornecer um diminuto adaptador de fone que vai custar US$ 9 [R$ 79 no Brasil] para substituir quando eu inevitavelmente o perder?

São perguntas muito boas! Eis o que a Apple responde.

Pra que fios?

Dan Riccio, vice-presidente sênior da Apple para engenharia de hardware, diz: “em um mundo de conectividade móvel e celular, o único vestígio com fios é este cabo pendurado ao celular nos ouvidos das pessoas – por quê?”

Por quê? Motivos não faltam! Nós explicamos: fones sem fio custam mais caro; o Bluetooth não é onipresente e pode ter falhas de conexão; e fones sem fio precisam ser recarregados constantemente pois a bateria dura pouco. O “cabo pendurado ao celular” também tem algumas boas consequências imprevistas, impedindo quedas trágicas e até mesmo roubos. Além disso, com uma entrada específica para áudio, você pode ouvir música no fone enquanto carrega a bateria.

E, claro, há outros “vestígios com fios” no iPhone, como o cabo para carregar a bateria – ele nunca teve suporte a carregamento wireless.

Remover a entrada para fone melhora a resistência à água

… a remoção do conector de áudio também eliminou um ponto-chave de entrada que, segundo Riccio, ajudou o novo iPhone a finalmente ter resistência IP7 à água (imerso a até 1 metro de profundidade durante 30 minutos), especificação que a Apple vem buscando há anos.

Eis uma lista não-exaustiva de smartphones resistentes à água com entrada para fone de ouvido: Samsung Galaxy S7 Edge; Samsung Galaxy S7; Samsung Galaxy Note 7; Samsung Galaxy S5; HP Elite x3; Motorola Moto G Turbo; Sony Xperia XZ; Sony Xperia Z5; Sony Xperia Z3; Sony Xperia M4 Aqua; Sony Xperia go. Há vários outros com especificação IP67 e IP68.

Se outras grandes empresas conseguiram fazer smartphones resistentes à água sem eliminar o conector de 3,5 mm, por que a Apple não conseguiria?

A bateria do iPhone pode ficar maior

… havia uma oportunidade inesperada para aumentar a vida útil da bateria. Então a bateria no iPhone 7 é 14% maior do que a de seu antecessor; e no iPhone 7 Plus, é 5% maior. Em termos de ganhos de desempenho do mundo real, isso significa um duas horas e uma hora adicional, respectivamente. Nada mal.

Contraponto: outro modo de aumentar a bateria seria deixando o iPhone um pouco menos fino, o que também ajudaria a evitar o calombo da câmera traseira.

A qualidade de áudio é melhor

O Lightning é uma boa solução portátil para áudio de alta fidelidade. É uma conexão com energia, então pode suportar coisas como cancelamento de ruído em fones que normalmente requerem pilhas; e por ser digital, ele pode fornecer mais controle granular sobre a resposta de frequência e outros detalhes…

Tudo isso é verdade. O USB Type-C também possui essas vantagens. O problema é que agora teremos fones em cada um desses padrões. Como eu faço para usar um fone USB em um iPhone, ou um fone Lightning em um Moto Z?

Ninguém vai usar proteção de direitos autorais em fones Lightning

Por que permitir a possibilidade de um cenário em que eu não posso tocar uma música que comprei, seja por causa de um bloqueio de proteção de cópia, ou um erro “Este acessório não foi certificado pela Apple”?

Para Phil Schiller, vice-presidente sênior da Apple, este é um argumento tolo: “estamos removendo o conector tradicional porque desenvolvemos uma maneira melhor para fornecer áudio… detentores de conteúdo em áudio estão muito mais confortáveis ​​em não exigir proteção contra cópia”. Um executivo da Intel também explica ao BuzzFeed News que o padrão USB permite proteção contra cópia de áudio há muitos anos, mas ninguém usa isso. Então tá.

O iPhone precisa de espaço para incluir novas tecnologias

“[A entrada para fone] estava nos impedindo de colocar várias coisas que queríamos no iPhone”, diz Riccio. “Ela estava lutando por espaço com tecnologias de câmera, processadores e vida útil da bateria. E, francamente, havendo uma solução melhor e moderna disponível, seria loucura manter a tecnologia antiga.”

Aqui o argumento começa a ficar mais compreensível, especialmente para o iPhone menor: é difícil fazer caber muita tecnologia em um corpo de 4,7 polegadas. Riccio explica que um componente importante (uma placa ligada à tela) agora fica na parte inferior e libera espaço para as câmeras. E com isso, ficou mais fácil instalar a Taptic Engine, que faz o botão Home fixo tremer.

Não é apenas a Apple que pensa assim: a Intel quer que fabricantes usem o USB Type-C como um conector de áudio; a Huawei está interessada nessa ideia; e a chinesa LeEco já vende smartphones sem entrada para fone de ouvido, tal como a Motorola.

Estamos presenciando a lenta derrocada do conector de 3,5 mm. Até que todos adotem alternativas digitais, no entanto, teremos que passar pelo inconveniente de adaptadores e conexões Bluetooth ruins.

Marketing digital cresce até nas empresas convencionais

Evento mostra como ganhar novos clientes investindo na internet

Segredos da audiência/ DivulgaçãoSamuel Pereira, de Belo Horizonte, comanda o evento em SP

Com um público quase 20 vezes maior do que a primeira edição, em 2014, o evento sobre tráfego e marketing na internet Segredos da Audiência ao Vivo mostra o crescimento dos negócios digitais no país e o interesse das empresas convencionais na publicidade digital. “Nesta edição, entre as palestrantes está a Luiza Trajano, fundadora do Magazine Luiza, para falar sobre a importância do marketing digital para as empresas convencionais, e sobre o que as empresas que vivem de produtos digitais devem fazer para crescer com solidez”, diz o idealizador do evento, Samuel Pereira. Ele diz que o interesse das empresas convencionais pelo marketing digital está crescendo. “A empresa que não está na internet atualmente está morrendo”, ressalta Pereira.

Além de Luíza Trajano, estão entre os palestrantes Ian SBF, sócio e co-fundador do canal Porta dos Fundos, e Robinson Shiba, fundador das redes China in Box e Gendai. Dois empreendedores mineiros também estarão no evento, o CEO da plataforma Hotmart, João Pedro Resende, e Gustavo Caetano, da SambaTech.

Segundo Pereira, o objetivo do evento é mostrar aos empresários “como trazer audiência e novos clientes para o negócio, ou criar do zero um negócio digital”, mesmo que a pessoa não tenha conhecimento nenhum. “No ano passado, tivemos participantes que não tinham ideia de como investir em internet e estão voltando neste ano com o negócio totalmente dirigido para o digital”, afirma Pereira.

Cases. Os empreendedores Gustavo e Rodrigo Cançado vão apresentar como estruturaram o portal Mães que Educam, que está no ar há três anos e cresceu 100% em faturamento a cada ano. O portal, que oferece cursos digitais e presenciais de educação e relação entre pais e filhos, tem cerca de 14 mil clientes, além de mais de 350 mil seguidores nas redes sociais. “Temos um grupo de discussão com cerca de 250 mil mães ativas, mas já passaram por ele cerca de 1 milhão de mães”, afirma Gustavo. “Na palestra, vamos mostrar o passo a passo da empresa. O negócio digital é diferente porque, assim que o negócio está validado, já é possível começar a faturar”, ensina Cançado.

Pereira também destaca as especificidades dos negócios digitais. “Na internet, rastreamos tudo, então os negócios digitais têm uma métrica que não é possível nos negócios convencionais. E tem a questão da escala. Depois que o negócio está pronto, o investimento para vender 10 mil ou 100 mil é praticamente o mesmo. Por isso a audiência é tão importante”, conclui.

O Segredos da Audiência acontece de 19 a 21 de maio, no teatro Bradesco de São Paulo, e já tem cerca de 1.200 inscritos. A lotação do local é 1.400 lugares.

Orçamento – marketing digital

Gigantes. Um estudo da Zenith Optimedia divulgado na última sexta-feira mostrou que Google e Facebook atraíram 20% de todos investimentos dos anunciantes no mundo em 2016.

FLASH

Procura. Segundo a organização do “Segredos da Audiência”, cerca de 83% dos ingressos já estão vendidos. “Nossa meta é vender todos os ingressos até a próxima sexta-feira, uma semana antes do evento”, afirma o idealizador, Samuel Pereira.