Dia do Cubo Mágico

O cubo de Rubik ou cubo mágico, popularmente conhecido, foi criado no dia 19 de maio de 1974 pelo escultor e professor de arquitetura húngaro Ernõ Rubik.

Aos 29 anos, o professor trabalhava no aperfeiçoamento de um modelo que o ajudasse a explicar a seus alunos os conceitos da geometria tridimensional. Numa das tentativas, acabou criando o cubo colorido.

O desafio de Rubik era construir um cubo formado por 26 mini-cubos que se movessem em blocos individuais de 9 peças sem que a estrutura geral fosse comprometida.

Ele se inspirou nas pedrinhas do Rio Danúbio, que tinham bordas maleáveis.

Primeiro, o arquiteto tentou usar elásticos para segurar o bloco, mas não deu certo. Ele então bolou um mecanismo cuja própria estrutura era suficiente para estabilizá-lo. Esculpiu e encaixou os 26 mini-cubos a mão e depois colou adesivos de cores diferentes em cada face do cubo grande.

O invento acabou não sendo útil ao professor de arquitetura. Isso porque, da primeira vez que suas peças foram embaralhadas, foi muito difícil retorná-las à posição original. Rubik demorou um mês até conseguir fazer isso.

Rubik fez o requerimento para a patente de seu invento na Hungria em janeiro de 1975, e emprestou a engenhoca a uma pequena fábrica de brinquedos de Budapeste.

A patente foi finalmente aprovada no início de 1977, e os primeiros cubos mágicos apareceram no mercado local no final desse ano.

Um ano depois de Ernõ Rubik conseguir a patente, o japonês Terutoshi Ishige entrou com um pedido para o registro de um cubo bastante similar ao do húngaro. E um ano antes do húngaro, o americano Larry Nichols patenteou um cubo semelhante, cuja estrutura era estabilizada com ímã. O brinquedo de Nichols foi rejeitado por inúmeras fabricantes, inclusive a Ideal Toys, que mais tarde comprou o projeto de Rubik.